top of page
Fundo das páginas.png
Por vezes o futuro parece-lhe da cor desta barra?

Há quem tenha nascido com inclinação para as artes.
Mas na grande variedade de mentalidades da espécie humana existe um certo tipo de pessoas, que mesmo achando, elas mesmas, que no departamento das artes são uma verdadeira nulidade, no entanto são geniais artistas em pintar as suas vidas de negro, deixando frustrada a multicolorida palete de cores do arco-íris.

Vocês poderão achar exagerado o humor sarcástico apresentado neste texto. Mas este tom irónico serve para realçar o empenho a que certas pessoas se dedicam, quando se trata de complicar ou mesmo destruir as suas próprias vidas. E em alguns casos levando por arrasto e a condições difíceis a vida de outras pessoas. O texto pode-vos parecer chocante e, por isso, incómodo. Mas é perante situações ou palavras chocantes que muitas vezes se abre uma brecha na consciência, deixando vir à superfície alguma faceta mais sombria depositada no inconsciente da personalidade de alguém, faceta esta que entretanto
se vai alimentando às custas da energia da própria pessoa, e esgotando a energia dos outros ao seu redor. Um mecanismo assim suga as forças de qualquer alma que se deixe cair num registo desta natureza.

 

Quando alguém se encontra sujeito a um vórtice
de pesada energia que o puxa para baixo, não é fácil contrariar essa tendência. Entretanto, ao ver uma pessoa nesta condição, algumas almas "caridosas e condoídas" do sofrimento do outro aconselham dizendo: "tens
de ter uma atitude mais positiva!" E a pessoa sujeita
à baixa vibração lá vai fazendo um amarelo sorriso, acenando com a cabeça que sim... mas é-lhe difícil erguer-se. Tendências são tendências, formas rígidas
de pensar são formatos, e modificar os contornos e a cor de tão vincada "forma pensamento" não é tarefa fácil e rápida. Porém, não é impossível. O título deste artigo refere-se ao futuro. Mas garantir um futuro promissor ninguém o consegue. Entretanto não seria melhor refletir sobre o passado? Porque o passado pode conter a chave para explicar o que está acontecendo no presente. Normalmente é assim
que acontece.
Este passado a que me refiro pode ser
o passado dos tempos da infância, experiências que deixaram marcas condicionantes provocadas por frustrações e bloqueios. Ou pode ser um passado bem mais longínquo aos tempos de "vidas anteriores". Mas esta última possibilidade é para muitas pessoas ainda algo estranho, hipotético, para outros até patético, merecendo assim pouco ou nenhum crédito. E com
o "lixo atirado para debaixo do tapete" lá se vai vivendo tentando lidar com os "amargos de boca" que a vida tem. E como diz um ditado popular: "na vida nem tudo são rosas", porque até as belas rosas trazem afiados espinhos. E em certas fases da já difícil existência (exis+tensia = tensão), tudo se transforma num sério problema, sobretudo para aquelas pessoas que não conseguem descobrir como "adoçar" ou suavizar os desafios que a vida lhes coloca pela frente, tentando evitar picar-se nos espinhos das belas rosas, mesmo sabendo que tudo em seu conjunto faz parte do "pacote do devir".

E quais possam ser os motivos ou causas para tão pesados e difíceis resultados?

 

Como este texto está integrado numa página que faz parte de um website cujo tema principal é a Astrologia, então vamos ver alguns exemplos que regra geral condicionam e dificultam a agilidade de alguém,
quando se trata de ultrapassar os obstáculos que lhe vão surgindo ao longo da sua existência por este
mundo, a que muitos chamam "mundo de provações".
Entretanto e apenas como reparo, a palavra "provação" tem na linguagem popular uma conotação negativa, pois sugere sofrimento. Mas esta palavra - "provação" - também sugere que para se conhecer algo ou viver uma experiência qualquer temos de literalmente "prová-la". E só passando pela "prova" e experimentando o tempero, só assim poderemos aferir com que acuidade e criatividade somos capazes de lidar com os desafios.

 

Quando se fala de "provações" e "reprovações", para quem conheça a linguagem astrológica o astro que aparece logo de imediato na "mesa das negociações"
é o nosso "amigo" Saturno. (Lembro que as palavras que vão aparecendo entre "comas" representam
uma minha maneira de realçar o sentido de humor,
mas sem desvirtuar o verdadeiro significado)
. Entretanto e continuando, num sentido diferente há também um outro astro que integra o elenco dos "maus da fita" nestas áreas das rasteiras psicológicas. Trata-se do já muito famoso e temido "Mercúrio Retrógrado", que quando se encontra nesta fase e ocupa certa posição
no mapa astrológico de nascimento, parece gerar um clima de inconvenientes. Mas há ainda um terceiro
astro que desempenha um estranho papel na psique humana, que sendo ele o "mestre da ilusão" nos
obriga a "provar" os resultados dos nossos equívocos
e ilusões. Este astro é o arquétipo mitológico para nós figurando no mapa astrológico com o nome Neptuno. Podem consultar neste site um texto que fala sobre Neptuno (veja aqui).

Palete de cor negra.png

Para certo tipo
de pessoas a palete
da vida, que daria jeito ser
multicolorida, exibe apenas a cor preta.

Veja este vídeo bem humorado que talvez ajude a perceber melhor até que ponto um ser humano ainda em vida física consegue frustrar as baixas intenções de um espírito obsessor:

https://www.youtube.com/watch?v=k3dWXuvt__E

OBSESSOR.png

CLIQUE NA IMAGEM PARA VER O VÍDEO... E RIA, RIA MUITO, PORQUE RIR FAZ BEM À SAÚDE.

Mas para além dos exemplos dados existe ainda um outro tipo de sinais que certas pessoas vêm apenas
na cor negra. E estes sinais destacam certas inclinações, mesmo muito inclinadas, que por sua extrema inclinação os leva literalmente a cair em estado depressivo,
em tempos antigos apelidado de "melancolia".
Em Astrologia é comum dizer-se que se por nascimento
a Lua estiver posicionada nos signos de Escorpião ou Capricórnio, estas são no Zodíaco as duas localizações mais difíceis para a Lua. E o motivo para esta explicação está em que este astro, a Lua, simboliza o modo em como lidamos com as nossas flutuações emocionais,
e como gerimos essa dinâmica pessoal quando interagimos com as flutuações emocionais dos outros.
E creio que todos nós sabemos que esta não é de todo uma tarefa fácil. Considerando apenas o posicionamento da Lua no signo de Escorpião, sem levar em conta todo
o resto do envolvimento que uma Lua assim possa ter com todo o conjunto do mapa astrológico, só esta posição da Lua já nos alerta para a dificuldade da gestão do que a pessoa necessita para se sentir segura,
e o sentimento da constante ameaça de perder o que sente que tanto necessita. Por outro lado, alguém com
a Lua posicionada no signo de Capricórnio, esta pessoa tende a "resolver" o problema da gestão emocional fechando-se e tornando-se fria e dura consigo mesmo
e com os outros, não correndo assim o risco (acha ela)
de se magoar ou vir a ser magoada. Mas a escolha
de um caminho assim apenas garante o progressivo congelamento da compreensão, tolerância
e solidariedade com as fragilidades dos outros, tornando a pessoa dura, implacável e severa na capacidade de compaixão. No entanto e visto este quadro ao nível espiritual, estas Luas de Escorpião ou Capricórnio, cada uma a seu modo pode transformar-se num exemplo
de estabilidade e aceitação para deixar ir embora da sua vida o que já tenha esgotado todas as possibilidades (Lua de Escorpião). E a Lua de Capricórnio tornar-se capaz de se mostrar sensível a si mesma, sendo ela
o seu próprio amparo e atenção àqueles com maiores dificuldades emocionais. Mas tendências são tendências, e ao nível interno estas duas Luas trazem para a vida física uma tarefa extremamente desafiadora.

 

Fique claro que estes são apenas dois clássicos exemplos, aqui apresentados de uma maneira muito simples e sem considerar outras variáveis. Porque existe um outro leque de possibilidades para que o mecanismo do interno pessoal de alguém representado pela Lua
se veja em dificuldades, quer na relação com o que
a figura materna representa, quer com as dificuldades
na manutenção da sua estabilidade interior por consequência.
Quando se trata de auto-estima
e auto-confiança, na vida humana estes dois atributos "não caiem do céu aos trambolhões". Ou por natureza
a pessoa já nasceu bem equipada, ou por carência destes dois atributos a solução passará por ter de os desenvolver, isto se quiser vir a ter alguma serenidade interior. Sabemos que estas são afirmações fáceis de dizer, porém difíceis de serem levadas à prática. Mas como em tudo na vida a inércia não é opção, sobretudo quando dizemos que queremos ser felizes. Vida é movimento e devemos seguir em frente, mesmo quando já se tenha dado alguns passos para trás. E o "estado de felicidade" é muito discutível, porque é uma referência relativa ao estado de consciência. Desenvolver um estado de contentamento é uma condição essencial para que se enfrente com coragem os desafios que a vida implica. Mas não me refiro ao estado de contentamento do "pateta alegre" vivendo fechado em sua ignorância
e no casulo do seu ego pessoal, alheado do que se passa ao seu redor. O que de melhor se leva desta vida não
é a futilidade do resultado das experiências temporais que se viveu, mas o que se aprendeu com elas. ■

♫ A ORDEM DA VIDA TEM MAIS COLORIDO E HARMONIA DO QUE MUITAS PESSOAS IMAGINAM ♫

Gama cromática.jpg

Saramago, Fevereiro 2023

Comentários

分享您的想法率先撰寫留言。
© Copyright
bottom of page